TNTV - Tribuna do Norte - Acervo de Vídeos

 

Ela falou pouco, evitou várias perguntas dos repórteres e alegou ser vítima da mídia. Presa em São João do Ivaí anteontem, a bacharel em direito Fabiana Sporh Godk, 28 anos, conhecida como “ladra gata”, foi apresentada ontem na 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana em uma concorrida coletiva de imprensa. 
A curitibana, famosa por usar a boa aparência para cometer golpes, era considerada foragida da Justiça e, segundo a Polícia Civil, teria vindo se esconder na região. 
Fabiana evitou as perguntas dos repórteres. “Sou vítima da imprensa”, afirmou a jovem. “(A imprensa) aumenta as coisas”, disse. Bacharel em direito, ela afirmou que passou no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) “recentemente” e que pretende seguir a profissão. 
“Se Deus quiser vou ser uma grande advogada”, disse, acrescentando que pretende atuar na área criminal. Fabiana também disse que está à disposição da Justiça. “Vou pagar o que eu devo e vou responder. Ninguém está aqui para fugir, não”.
GOLPES
Fabiana ganhou fama após cometer um furto durante um test-drive em uma concessionária de Curitiba, em maio do ano passado, crime que ela responde em liberdade. Contudo, o primeiro registro criminal é de 2007, quando ela tinha 20 anos. Em sua casa foram encontradas armas que, segundo a polícia, ela locava para quadrilhas. A jovem também foi condenada pelo crime de estelionato e cumpria pena em regime aberto. 
A jovem voltou ao noticiário após ser considerada foragida pela Vara de Execuções Penais de Curitiba. Fabiana deixou de comparecer regularmente ao fórum após se envolver, em outubro, em uma furto a uma ótica na capital. Fabiana teria levado um óculos de grife no valor de quase R$ 800.
“Ela diz que a mídia criou uma imagem que não é condizente com a personalidade dela, mas admite o caso do óculos, porém alega que não foi furto e que a pessoa entregou o óculos, então no máximo que ocorreu é estelionato. Ou seja, ela é bacharel em direito e bastante articulada, responde rapidamente as questões “, disse o delegado José Aparecido Jacovós, chefe da 17ª SDP. 
O rastreamento de ligações do seu telefone celular levou as equipes até São João do Ivaí, onde começaram as buscas na segunda-feira. Segundo a polícia, a jovem estava vivendo no quarto dos fundos de um estacionamento no centro da cidade acompanhada da filha e do namorado, que não tem passagens pela polícia. Ela foi encontrada por volta das 17 horas e estava com sua filha no colo, em uma padaria. 
Fabiana também afirmou à polícia que está grávida. A jovem foi transferida por volta das 16 horas de ontem para Curitiba, onde deve permanecer na ala feminina do Centro de Triagem.

Compartilhamento

UAU Social

Publicidade